Rua Joaquim Agostinho Fernandes, Portimão
+351 964 484 066
Sagres Beach Clean A importância de manter as nossas praias limpas

O artigo de hoje vai ser um pouco diferente dos nossos  artigos habituais, mas ainda assim com uma relevância muito grande…Hoje vamos falar da importância das nossas praias e de manter elas limpas e como poderá fazer a diferença.

Vamos por começar a falar da poluição das praias e mar. Já não é novidade para ninguém, que apesar de todos os alertas devido à poluição Humana, ainda há muitas pessoas que não têm as preocupações necessárias e continuam a deixar lixo onde não deveriam, prejudicando assim o planeta e os seus vivos.

O acúmulo de plástico, por exemplo, é responsável pela formação de verdadeiras ilhas deste material. Sabia que diversas tartarugas marinhas morrem todos os anos devido do sufocamento por sacos plásticos? Estes graciosos animais confundem os sacos de plástico com medusas/alforrecas e acabam por ficar sufocadas no plástico. Mas não só estes animais que sofrem com as nossas consequências, há aves marinhas que acabam por morrer com o estômago cheio de pedaços de plástico, mas também com isqueiros, escovas de dentes e outras coisas.

Outro problema ambiental relacionado com o ambiente marinho é o despejo de esgoto doméstico. Este material pode desencadear a proliferação de algas que produzem toxinas, causando as chamadas florações. O excesso de algas é responsável por uma diminuição do oxigênio da água, e sua toxina é capaz de colocar em risco diversas espécies.

Além de toda a questão ambiental causada pela poluição dos mares, temos o fator econômico. Praias poluídas aos poucos deixam de ser frequentadas por turistas e até pessoas que habitam nessa zona, uma vez que o risco de doenças, principalmente de pele, aumenta. Os investigadores alertam para os “impactos estéticos, económicos e sociais” do lixo marinho, uma vez que, por ação das correntes marítimas, ondas, ventos e águas da chuva, pode viajar grandes distâncias. Desta forma, lixo deitado em zonas a vários kms de nós, poderão chegar à mesma até as nossas praias. A maioria do lixo que circula no oceano provém das atividades que são desenvolvidas em terra, sendo transportado pelos rios, até ao mar. O lixo marinho tem uma distribuição global no ambiente, sendo que, em termos de proporção, “apenas” 15% é encontrado nas praias e nas zonas costeiras, 15% à superfície e na coluna de água, e os restantes 70% estão longe da vista, no fundo do mar, deixa a pensar não é?

Em junho de 2019, os órgãos de informação noticiaram que em Portugal havia 68 praias sem vestígios de poluição há três anos seguidos. Uma boa notícia não é? Mas se formos a ver bem, é de realçar que as praias com zero poluição representam apenas 11% (9% em 2019) do total das 621 zonas balneares (608 em 2019) do país.

Uma associação divulgou que “mais de 80% dos 12,2 milhões de toneladas de plástico que entram no ambiente marinho em cada ano vêm de fontes terrestres, sendo o maior contribuinte o lixo de plástico, incluindo itens como garrafas de bebidas e outros tipos de embalagens”.

O lixo marinho consiste numa “ampla variedade de materiais”, como plástico, metal, madeira, borracha, vidro, têxteis e papel, e constitui uma “ameaça de dimensões globais, com efeitos negativos em inúmeras espécies de peixes, mamíferos marinhos, aves e tartarugas. Mas a maior prevalência é o plástico, porque é uma matéria que se degrada muito lentamente e dura muito tempo no oceano.

Para terem uma noção o tempo de degradação do lixo marinho é variável, sendo muito elevado no caso do plástico ou do vidro. Os investigadores dão como exemplos uma garrafa de vidro que demora um milhão de anos a degradar-se, um fio de pesca (600 anos), uma garrafa de plástico (450 anos) e uma fralda descartável (450 anos).

Mas como podemos manter as nossas praias mais limpas? O mais importante é não deixar o seu lixo na praia, seja embalagens de comidas, cigarros, latas/garrafas de bebidas, palhinhas, brinquedos etc. Comece a levar um saco onde possa colocar o seu lixo e no fim da sua ida à praia deite o saco fora no lugar apropriado, no lixo, se não houver um caixote de lixo na praia que frequenta, levo o lixo consigo e deite fora no lixo mais próximo. Já muito facilmente também arranja cinzeiros portáteis proprios para levar para a praia, caso seja fumador ou quem o acompanha seja, leve um desses cinzeiros consigo e use-o para deitar fora as beatas do cigarro, não deixe na areia de praia ou atire para o mar, beatas de cigarros são uns dos lixos que mais se encontra nas praias, vamos mudar isso.

Mas e se você já faz isto, mas nota que ainda há muito lixo na praia deitado fora por outras pessoas, e deseja ajudar a ter praias mais limpas? Venha conhecer a Sagres Beach Clean é uma comunidade que se juntou para fazer a diferença com a ajuda de todos! Atuando em várias praias algarvias com o fim de manter as manter mais limpos, juntando várias pessoas dispostas a ajudar a limpar as praias, recolhendo assim lixos que outras pessoas deixaram nas praias. Veja o cartaz abaixo para saber as praias onde vão estar:

180093548_1217888271981434_8612597611039849498_n

Sigam a Sagres Beach Clean no Facebook e/ou Instagram, para ficarem a par de todas as informações.

 

E porque no HUB Ativo temos em preocupação o bem-estar do nosso planeta e porque queremos que mais pessoas participem em iniciativas como a da Sagres Beach Clean, todas as pessoas que participarem neste projeto poderão desfrutar de um desconto de 20% no nosso espaço cowork. Para tal só precisam de vir ao nosso espaço e mostrar uma foto ou algo que prove que participaram nas limpezas de praias com o Sagres Beach Clean.

Preferências de privacidade
Quando você visita nosso site, ele pode armazenar informações através do navegador de serviços específicos, geralmente na forma de cookies. Aqui você pode alterar suas preferências de privacidade. Observe que o bloqueio de alguns tipos de cookies pode afetar sua experiência em nosso site e nos serviços que oferecemos.